Variedades Femininas

Aqui se fala do universo feminino

Uma tarde no largo dos macacos

em 26 de abril de 2010

No último domingo, dia 18/04/10, acompanhamos os atores da peça Pretas Por Ter, que se apresentaram na última semana, nas cidades de Assis, Maracaí e Paraguaçu Paulista, para um passeio até o “largo dos macacos”, que fica próximo à divisa dos municípios de Assis e Paraguaçu Paulista. Trata-se de uma região de mata atlântica, em frente a um canavial, onde mora uma numerosa família de macacos-pregos (Cebus Apella). O local é muito freqüentado por famílias e pode ser uma opção de lazer para os moradores das cidades vizinhas. Os atores se divertiram muito e se transformaram numa atração à parte, pois montaram pequenas esquetes, utilizando os macacos como tema e foram muito aplaudidos pelo público local, principalmente pelas crianças.

Enquanto estivemos lá, chegaram vários carros com muitas crianças, incluindo um caminhão de frete com aproximadamente 15 crianças na caçamba. Todas as famílias que vimos trouxeram comida para alimentar os animais, que já acostumados à interação com seres humanos, comem na mão das pessoas. Nesse sentido, ocorre um grande problema ambiental, pois a maioria dos alimentos que foram oferecidos aos macacos, são industrializados, tais como: biscoitos doces, salgados e chocolates.

A alimentação ideal para esses animais é composta por frutos, sementes, flores, insetos, ovos e pequenos animais. Nesse sentido, é um crime contra a natureza alimentar esses animais com alimentos que fujam à sua dieta, o ideal seria que eles não tivessem contato com o ser humano.  Entretanto, como essa interação já ocorre, é imprescindível que eles sejam alimentados com frutas higienizadas e de origem orgânica.

Conversamos com a sra. Fátima Novelle, moradora da cidade de Assis e representante de uma das poucas famílias que trouxeram frutas para alimentar os animais, segundo ela foi a primeira vez que veio visitar os macacos e voltará outras vezes com a família, todavia acha “importante conscientizar as pessoas para não trazer doces, o ideal é dar frutas e não judiar”. Seria muito bom que as outras famílias tivessem a mesma consciência da sra. Fátima, pois o macaco prego está ameaçado de extinção e é um animal de rara inteligência e beleza. Fica aqui o alerta para que nós tenhamos responsabilidade ao lidar com os animais. A recomendação dada sempre, é não tocar ou alimentar os animais e caso isso ocorra, seja responsável e leve frutas! Não contribua também para a extinção desse animal, vamos preservar o que é nosso!

Publicado originalmente na Folha da Estância 24/04/2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: