Variedades Femininas

Aqui se fala do universo feminino

Viver a diversidade

em 28 de junho de 2011

Hoje, 28 de junho, é o dia do orgulho LGBT e em homenagem a esse dia resolvi escrever esse post. Pensei um bocado em como devia expressar os meus sentimentos em relação ao público LGBT e cheguei a conclusão que contar a minha experiência de vida seria uma boa forma de demonstrar isso.

Eu tive a sorte de nascer em uma família que interagia com a diversidade, amplamente, então desde pequena convivi com pessoas de todos os tipos, gostos, cores, classes sociais, tudo mesmo. E o que isso trouxe para minha vida? Muitas coisas boas, percebo que sou uma pessoa que lida muito bem com as diferenças, aprendi a amar as pessoas incondicionalmente, e isso não é maravilhoso?

Eu vejo muitas pessoas falando barbaridades, com medo do diferente, medo de se contaminar com o diferente, achando que homossexual e pedófilo é a mesma coisa.  Eu entendo que a ignorância vem do desconhecimento, mas também vem da vontade de não interagir. Nesse sentido, vale a pena se abrir para a convivência com as pessoas.  Para os medrosos, eu posso garantir que homossexualidade não pega (risos), eu não peguei (risos); também nunca conheci nenhum homossexual pedófilo, mas, infelizmente, já conheci heterossexual pedófilo.

Em relação a ser homossexual, a pessoa nasce assim, não é uma escolha. Eu convivo com homossexuais desde que nasci, tanto homens quanto mulheres, e eu nunca tive nem curiosidade de saber como é beijar uma mulher, porque não faz parte da minha natureza.

Sabe porque falei sobre essa “curiosidade”? Tenho uma ex-amiga, que é evangélica e fervorosa na defesa do ser hétero, para ela, ser gay é uma doença. Só que a grande contradição é que a criatura me contou, que tinha curiosidade de saber como era beijar uma mulher, e beijou quase todas as amigas mais próximas. Não é curioso? Ela não foi o único caso de pessoas intolerantes, que odeiam homossexuais, mas tem vontades desse tipo e viveram experiências escondidas.

Não estou afirmando que todos que tem discurso homofóbico são gays enrustidos, mas acho estranho o discurso contra o amor. Não dá para dizer que um amor vale mais do que o do outro, o meu amor hétero pelo meu marido não vale mais do que o amor do meu amigo pelo marido dele. Não se prega adoidado o amor entre todas as nações, entre os povos? Eu aprendi que amar é maravilhoso e eu amo mesmo, todos, não tem sentido restringir amor, amor a gente dá de graça.

Não interessa que você não entende, porque é diferente, tente se solidarizar com o outro, amor é amor, beijo é beijo, não interessa quem está amando ou beijando quem. Se todos os seres aprendessem a amar incondicionalmente, nós viveríamos em um mundo melhor.

Anúncios

3 respostas para “Viver a diversidade

  1. clara disse:

    Concordo com vc em tudo. Não me entra na cabeça a quem possa interessar o que duas pessoas fazem em quatro paredes. É um absurdo ligar sexo com caráter. Um absurdo!!!
    Beijos, Clara.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: